sexta-feira, 7 de março de 2014

Em busca da fonte, ela entra pela porta

Deixei o anfiteatro do Direito, onde ocorreu a palestra da jornalista Eliane Brum, ainda mais inspirada, apaixonada pelo Jornalismo. Foi emocionante. Eram 22h05min. Estava a caminho do estacionamento da Unisc para pegar o ônibus e voltar para casa, na Terra do Chimarrão.



Sempre volto no ônibus amarelo (acho ele mais confortável), mas nesta quinta-feira resolvi pegar a van, que ao chegar em Venâncio Aires faz a rota que me deixa na esquina de casa e assim eu não precisaria descer e pegar outra condução.

Com a cabeça repleta de preocupações, com tantas coisas a fazer, entre elas, a monografia, começo a pensar na pauta proposta para a primeira edição do Unicom de 2014. No dia anterior havíamos definido o tema geral e as pautas, durante a terceira aula da disciplina de Produção em Mídia Impressa. Durante o dia tinha perguntado para algumas pessoas se conheciam alguém como eu precisava para a minha reportagem. Mas não tive sucesso.

Sentada na primeira poltrona, peguei o celular na bolsa. Estava prestes a postar no Facebook um pedido de ajuda, para que meus amigos pudessem me auxiliar na busca do case, quando um senhor aparece na porta da van. Calmamente ele sobe os dois degraus e se acomoda no primeiro banco do lado oposto do motorista, lado a lado, de onde eu estava sentada. Abismada com o que eu tinha acabado de ver, paro de digitar no celular imediatamente. Fico sem palavras e meu olhar fica estático. Não estava acreditando que isso tinha acontecido. Cheguei a arrepiar.

Depois de uns dois minutos, tomo coragem de perguntar o nome dele e se eu poderia fazer uma pergunta.

 - Sou estudante de Comunicação e tenho uma pauta para o jornal-laboratório da Unisc. Posso te fazer uma pergunta?

 - Claro, responde ele.

 - Estou até arrepiada, é muita coincidência conhecer o senhor. Estava pensando nisso agora mesmo.

Ele apenas sorri.

Depois de saber alguns detalhes de sua vida, tenho a certeza: ele é a fonte perfeita.
Por fim, pergunto se ele pode me receber em sua casa e ele me retorna com um sorriso no rosto e me passa o endereço. 

 - Tudo certo. Sábado, às 15h, confirmo.

Em Venâncio, sou uma das primeiras a descer da van. Na saída, me dou conta de um erro. Esqueci de me apresentar.

 - Senhor, desculpe, esqueci de dizer meu nome. Sou a Letícia.

 - Letícia, não tem problema. Até sábado, se despede.

Bem, depois de tudo isso, o que menos importa é quem é a minha fonte. Quer saber sobre o que é a minha reportagem? Acompanhe o blog Unicom e logo,logo você vai descobrir.




Um comentário:

  1. você está se especializando na arte de surpreender, menina. continue.

    ResponderExcluir